Tendências

Curto prazo

1 a 5 dias

Médio prazo

5 a 90 dias

Análise técnica

Longo prazo

3 meses a 3 anos

Análise fundamentalista

Análise técnica

25/04/2017 Solicitar análise

Para os próximos dias, a perspectiva para as ações da VALE PNA é de queda. Isso porque, com a alta recente dos preços, a cotação da ação se aproxima de uma zona de preços onde existem muitos investidores dispostos a vender a ação, representada pela resistência em 27,10 (linha vermelha no gráfico), o que deverá ocasionar um aumento da oferta em relação à demanda pelos papéis da empresa no curto prazo e consequentemente uma maior probabilidade de queda. Caso os preços consigam ultrapassar a resistência em 27,10,demonstrando a predominância da força compradora, a VALE PNA poderá acelerar as altas e retomar a tendência de alta no médio prazo. Por enquanto, a tendência de médio prazo para a VALE PNA (VALE5) permanece lateral.

2ª Resistência
R$ 28,80
1ª Resistência
R$ 27,10
1º Suporte
R$ 24,60
2º Suporte
R$ 321,00

Avaliar compras

Uma oportunidade de compra na VALE PNA , poderá surgir caso os preços consigam romper a resistência em 27,10 (linha vermelha no gráfico), dentro de características ideais (fechamento próximo da máxima e volume acima da média), cenário que abriria a possibilidade de retomada da tendência de alta no médio prazo.

Avaliar vendas

Quem busca oportunidades de venda de ações da empresa, deverá ficar especialmente atento ao rompimento do suporte em 24,60, já que este sinal poderia acarretar a retomada da tendência de baixa no médio prazo. Outro cenário no qual seria interessante avaliar vender ações da empresa , seria na proximidade da resistência em 27,10, já que neste patamar a pressão vendedora é predominante, aumentando a oferta de papéis em relação à demanda e acarretando a possibilidade de alguma correção no curto prazo.

Análise fundamentalista

Sobre

A Vale é uma das maiores mineradoras do mundo e tem um dos maiores valores de mercado entre as companhias brasileiras, aproximadamente US$ 55 bilhões. São cerca de 260.000 acionistas em todos os cinco continentes. A empresa é a maior produtora mundial de minério de ferro e pelotas, a maior produtora de níquel e também produz manganês, ferro ligas, carvão térmico e metalúrgico, cobre, cobalto e fertilizantes, matérias-primas importantes para a indústria e agricultura global. Atualmente, as ações da Vale são negociadas na BM&FBovespa, na bolsa de Nova Iorque e no mercado acionário de Paris.

Pontos positivos

  • A melhora dos indicadores econômicos e da a imagem internacional do governo brasileiro no contexto pós-impeachment tende a melhorar e, por consequência, permitir captação de recursos a taxas mais atrativas; O minério de ferro extraído pela Vale é considerado de alta qualidade e a companhia tem grande volume de reservas inexploradas; Presença global da companhia, que mantém operações de extração em vários continentes, permite a mitigação do risco geográfico; Programa de estímulo ao crédito na China e indicadores positivos aumentam a demanda por minério de ferro; Estratégia de redução das despesas e custos operacionais da mineradora agradam aos investidores, contribuindo para a sua valorização.

Pontos negativos

  • Oscilações da economia chinesa têm impacto direto sobre as cotações do minério de ferro, que responde por quase 70% da receita total da companhia; Os produtos da companhia são considerados commodities e têm seu preço pouco influenciado pela atuação da empresa e efetivamente determinados pelo mercado. Com isso, correções na cotação do minério de ferro podem contribuir para realizações nos preços das suas ações; Há grande pressão para que a CFEM (Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais) seja aumentada o que pode pressionar as margens da companhia bem como a competitividade do minério brasileiro no mercado mundial; Situação de impasse com a BHP Billiton, na qual a empresa é sócia para a gestão da Samarco, pode gerar momentos de instabilidade na confiança do investidor.

Visão dos Analistas

As incertezas macroeconômicas da economia brasileira pouco afetou os resultados da Vale divulgados no 4T16, que apresentou bons números no período. Esse resultado foi impulsionado pela alta nos preços do minério de ferro, nível recorde de produção e aumento nos volumes vendidos. Somado a isso, a Vale continua sendo favorecida pelas medidas adotadas pela China no início do ano para a expansão de crédito e aumento de emissão de bonds do governo. Essas medidas aqueceram o mercado em âmbitos estruturais e fiscais e, como consequência, a entrada de 110 milhões de novas ofertas foram facilmente absorvidas pelo mercado. O cenário de demanda mais alta por aço e de oferta de minério inferior à de 2016 aponta para preços significativamente maiores do minério de ferro em 2017. A empresa estima que para o ano o preço fique acima de US$ 70 por tonelada, talvez alcançando a faixa dos US$ 80. A vale reportou lucro líquido de R$ 17,455 bilhões em 2016 ante o prejuízo de R$ 45,337 bilhões do ano anterior. A mineradora também conseguiu reverter o prejuízo do quarto trimestre anterior, registrando lucro líquido de US$ 525 milhões no 4T16. Grande parte do impacto sobre esse resultado se deve a melhora no preço do minério de ferro, mas alguns ajustes contábeis também afetaram esse resultado. Os impairments em ativos e o reconhecimento de contratos onerosos de operações continuadas totalizaram R$ 3,9 bilhões no ano. O Ebitda ajustado da Vale foi de R$ 40,906 bilhões no ano passado, quase o dobro do valor visto um ano antes, que havia ficado em R$ 21,741 bilhões. O preço do minério realizado pela Vale no 4T16 somou US$ 69,40 a tonelada, um aumento de 86% ante os US$ 37,18 no mesmo período do ano anterior. A venda de minério de ferro e pelotas da Vale subiu 4% alcançando 95,696 milhões de toneladas. No ano elas somaram 341,027 milhões com aumento de 2%. A demanda de aço na China melhorou por conta da expansão de crédito, que encorajou investimento nos setores imobiliário e industrial. A produção de minério de ferro da companhia somou 348,847 milhões de toneladas, alta de 0,9%, registrando recorde anual da mineradora. A companhia reduziu suas despesas totais em 30% em 2016, totalizando US$ 1,676 bilhão. As despesas administrativas somaram US$ 563 milhões, com queda de 13,6%. A receita operacional foi de R$ 94,633 bilhões, mostrando um crescimento de 21% ante o ano anterior. Os investimento da Vale no 4T16 somaram US$ 1,408 bilhão, queda de 35% ante o mesmo trimestre do ano anterior. A empresa veio ao longo do ano reduzindo as projeções dos investimentos para o ano. Ela iniciou o ano com uma projeção de cerca de US$ 6,2 bilhões, mas chegou a cortar até US$ 5,5 bilhões, volume que a empresa acabou cumprinco ao final do ano. O fluxo de caixa livre foi de US$ 1,575 bilhão e o caixa gerado pelas operações foi de US$ 10,752 bilhões em 2016. A perda financeira da Vale foi de US$ 603 milhões no 4T16, ante o ganho de US$ 356 do mesmo período do ano anterior. Contudo, no consolidado do ano o ganho financeiro foi de US$ 1,843 bilhão, ante a perda de US$ 10,654 bilhões. A dívida líquida em 31 de dezembro de 2016 diminuiu para US$ 25,075 bilhões contra US$ 25,234 bilhões, com uma posição de caixa de US$ 4,280 bilhões. A alavancagem da companhia medida por sua relação dívida bruta sobre Ebitda ajustado ficou em 2,4x no 4T16, ante os 4,1x anterior, mostrando uma forte desalavancagem no período. Ao final do ano a empresa vendeu quatro navios em uma transação de US$ 140 milhões e consolidou o restante de 13,63% da venda na Mineração Paragominas por US$ 113 milhões. A maior transação no período foi a venda do seu negócio de fertilizantes para a Mosaic por aproximadamente US$ 2,5 bilhões. O prazo médio da dívida aumentou para 7,9 anos no ano, indicando o alongamento do seu perfil da dívida. A Vale continua buscando reduzir sua dívida líquida para 2017 e já se preparou para uma geração de caixa mais forte. Em 2016 a empresa alcançou um importante marco com o início da produção no complexo S11D, que possui baixo custo e produtividade elevada, caracterizando o novo período que a empresa passa. O foco da companhia permanece em fortalecer seu balanço e buscar um retorno maior aos seus acionistas, se consolidando novamente como uma empresa boa pagadora de dividendos novamente. A empresa busca alcançar nesse ano dívida líquida na ordem de US$ 15 bilhões e não fazer aquisições sempre que estiver com uma posição de caixa favorável, mas apenas se for um projeto de classe mundial que garanta bons retornos, caso contrário esta irá distribuí-lo aos seus acionistas. A perspectiva da companhia permanece para a retomada das operações na Samarco no 3T17. Murilo Ferreira , atuaç diretor presidente da companhia não renovará seu contrato e encerra sua posição ao final de maio defendendo estar com a idade limite para a atuação de diretores. A empresa já contratou serviços externos para a escolha de um sucessor para o cargo e a definição do nome ocorrerá na reunião do Conselho de Administração. Apesar do cenário ainda de transição para a economia em 2017, avaliamos que a Vale é uma companhia com uma gestão de alta qualidade e tem sua receita baseada em ativos com potencial alta de geração de valor, como vem acontecendo até então. A produção forte aliada a melhora na geração de caixa, corte de custos e recuperação do preço do minério de ferro são os principais pilares para a consolidação dos bons resultados da empresa. Nesse sentido, mesmo diante dos fatores de risco comentados ao longo deste relatório, e da grande influência da economia chinesa sobre o seu resultado, observamos uma tendência de alta para o ativo VALE5.

Número sobre a empresa

Todos os números estão em milhares
Valor
  • Quanto a empresa vale no mercado?
    Preço da Ação
    Número de Ações
    Valor total $479.6B Preço da empresa no mercado de ações
  • Qual o valor do patrimônio líquido da empresa?
    $545.99Ativo total
    892.6MPassivo total
    Valor patrimonial R$ XX,X
  • Qual o valor do patrimônio líquido da empresa?
    $545.99Preço da Ação
    892.6MPatrimônio por Ação
    A empresa vale 50% do seu valor patrimonial
Lucro
  • Quanto a empresa lucra?
    $225.2BReceita líquida
    $95.5BGastos
    Lucro anual $129.7B
    $129.7BLucro
    892.6MNúmero de Ações
    Lucro por Ação $145.30
  • Quanto o lucro representa do preço da Ação?
    $545.99Preço da Ação
    $145.30Lucro por Ação
    A empresa vale 5x seu lucro anual
Dividendos
  • Quanto a empresa distribui para os acionistas?
    $545.99Dividendos pagos
    $545.99Número de Ações
    A empresa distribui R$ 2,20 de dididendos para os acionistas
  • Quanto isso representa do preço da ação?
    $545.99Preço da Ação
    892.6MDividendos por Ação
    A ação distribuiu 4% do seu valor como dividendos em 1 ano
Correlação
  • Quão sensível a ação é à oscilações do Índice Bovespa?
    Beta: 0,5
    Abaixo de 0,7: Pouco sensível
    Entre 0,7 e 1,5: Sensível
    Acima de 1,5: Muito sensível