Tendências

Curto prazo

1 a 5 dias

Médio prazo

5 a 90 dias

Análise técnica

Longo prazo

3 meses a 3 anos

Análise fundamentalista

Análise técnica

17/02/2020 Solicitar análise

No curto prazo a perspectiva é bastante positiva para os preços da PETROBRAS PN. Nos próximos dias existe uma enorme possibilidade de que os preços da PETR4 venham a se valorizar. Isso porque o ativo já se desvalorizou de maneira excessiva nos últimos pregões, fazendo com que os preços estejam bastante esticados e distante dos patamares normais de negociação. Esse cenário fica bastante evidente pelo fato da cotação atual se encontrar próxima da extremidade inferior das Bandas de Bollinger, representada pela Linha Cinza no gráfico abaixo. Além disso, a pressão da força vendedora foi aliviada com a forte queda recente dos preços, já que grande parte dos investidores dispostos a se desfazer de seus ativos já o fizeram nos últimos dias. O desgaste da força vendedora, fica claro quando observado os níveis muito baixos para o Índice de Força Relativa, representado pela Linha Dourada no Gráfico abaixo. Com isso, o tamanho da oferta de ativos da PETROBRAS PN prevista para os próximos dias deverá ser bem menor, aumentando a chance de uma alta para os preços no curto prazo. Reforçando a perspectiva de alta para os preços nos próximos dias, existem muitos investidores dispostos a comprar o ativo na faixa de suporte em 29,20, representado pela Linha Verde no Gráfico, região de preço próxima ao valor em que os ativos da PETROBRAS PN estão sendo negociadas agora e onde já observamos a formação de fundos para os preços no passado. Essa concentração de compradores neste patamar deverá pressionar à demanda, corroborando a grande chance de uma alta para os preços no curto prazo. Neste contexto, a PETROBRAS PN pode ser uma excelente opção de compra no momento para investidores interessados em oportunidades de compra com duração de poucos dias. Caso os preços realmente venham a se valorizar, a PETROBRAS PN deverá enfrentar dificuldades para continuar subindo além da faixa de resistência em 30,90, representada pela Linha Vermelha no Gráfico, já que nesta zona de preços a concentração de ofertas de venda deverá voltar a ser maior do que a de compradores, fazendo com que o ativo dê continuidade à tendência principal de baixa que segue vigente no médio prazo. Já para o médio prazo (de 5 dias a 3 meses) a tendência para os preços do ativo continua sendo de baixa. Neste contexto, apesar de existir a possibilidade de que os preços da PETROBRAS PN possam voltar a apresentar altas no curto prazo, a tendência é de que o volume de ofertas de vendas dos ativos no mercado permaneça excedendo o número de compradores, acarretando uma maior probabilidade de que os preços sigam se desvalorizando no médio prazo. Do ponto de vista técnico, este cenário é demonstrado pela formação de topos e fundos descendentes para os preços da PETROBRAS PN gráfico diário e pelas médias móveis negativamente inclinadas.

2ª Resistência
R$
1ª Resistência
R$ 30,90
1º Suporte
R$ 29,20
2º Suporte
R$ 3

Avaliar compras

Para quem está pensando em comprar as ações para ganhar com movimentações rápidas de curto prazo, a região de 29,20 seria bastante interessante para compras por representar o suporte mais próximo para os preços. Já para os interessados em comprar a PETROBRAS PN pensando no longo prazo, recomendamos que foquem em entradas na proximidade da zona de predominância compradora mais importante em .

Avaliar vendas

As pessoas que tem ações da PETROBRAS PN em carteira visando o curto prazo deverão avaliar a possibilidade de realizar os lucros ou limitar os prejuízos na proximidade do 30,90 e possuem PETR4 mas estão buscando oportunidades mais longas, recomendamos que avaliem a possibilidade de encerrar parcial ou integralmente os lucros na faixa de .

Análise fundamentalista

Sobre

A Petrobras é uma petrolífera controlada pelo Governo Federal brasileiro e que atua como empresa integrada de energia nos setores de exploração e produção, refino, geração de energia, comercialização e distribuição de derivados. A Companhia atualmente está presente em 19 países, atuando nas Américas, Europa, Ásia e África, com operações em bacias, refinarias, termelétricas, gasodutos, fábricas de fertilizantes, terminais e oleodutos. Seus produtos atingem os mais diversos setores como o automotivo, doméstico, industrial, nitrogenados, ferroviários, marítimos e aviação.

Pontos positivos

  • Processo de desalavancagem da Companhia tem sido efetivo e gera resultado sobre seus indicadores de alavancagem. Processo de privatização de subsidiárias da Petrobras contribui para redução de sua alavancagem. Empresa detém liderança na extração de petróleo no Brasil, com expertise na exploração em águas ultra profundas. A Companhia tem privilégios na exploração das reservas do pré-sal, o que amplia seu estoque de petróleo. A Empresa é integrada verticalmente, controlando atividades de exploração, produção, refino e comercialização do petróleo e de seus derivados.

Pontos negativos

  • Os efeitos da lava-jato ainda geram perdas para a Companhia através de acordos judiciais com investidores estrangeiros. Exposição forte à cotação do petróleo nos mercados internacionais impacta o resultado diretamente. Os cenários político e econômico afetam diretamente os negócios da Empresa. A alta do dólar dificulta a redução da dívida da Companhia em moeda estrangeira.

Visão dos Analistas

Apesar de ser de longe a maior empresa do segmento de extração de Petróleo no Brasil e uma das maiores do mundo, a Petrobras passou por momento difíceis nos últimos anos após consecutivos casos de fraudes em seu balanço e de uso político de seu negócio, o que impactou severa e negativamente seus resultados. Atualmente, a Empresa trocou sua gestão e vem executando seu plano de reestruturação, o qual se baseia em desinvestimentos, ou seja, na venda de ativos e subsidiárias que não se relacionam diretamente à sua atividade principal: a exploração e produção de petróleo em águas profundas. Com tais vendas, a Companhia busca reduzir seu endividamento, de forma a tornar a empresa mais enxuta, eficiente e com melhores margens de lucro. Nesse sentido, temos visto ótimos avanços na estratégia atual em reduzir o índice de alavancagem, que já foi de mais de 5,00x a dívida líquida/EBITDA e, para 2020, a meta é levar este indicador ao patamar de 1,50x. Alguns destravamentos de valor têm sido fundamentais para o sucesso da Petrobras. Recentemente a Companhia vendeu a transportadora TAG por cerca de R$33,5 bilhões e alienou parte de sua participação na BR Distribuidora, saindo de 71% para 37,5% (com forte intenção em vender o restante da participação). Com isso, os resultados da distribuidora deixam de fazer parte dos balanços futuros da petrolífera, além de gerar um ganho de capital de R$14,2 bilhões por conta do processo. Diante disso, a Petrobras já possui 8 refinarias à venda, sendo que 4 já possuem propostas não-vinculantes. Do ponto de vista geopolítico, as tensões recorrentes no Oriente Médio, importante região produtora de petróleo, tendem a pressionar para cima os preços do produto. Como o preço do petróleo é determinado no mercado internacional, essas altas influenciam os preços de venda da Petrobras, favorecendo-a. Assim, a se seguir o atual cenário, não devemos observar um movimento de queda mais forte dos preços do petróleo num futuro próximo, de forma que a Companhia pode conseguir consolidar margens mais altas em função disso. <b> Recomendação para ações da PETROBRAS <font color="green">Compra</font></b> A política de desinvestimentos tem sido a espinha dorsal da melhora dos últimos resultados, processo que deve continuar ao longo dos próximos anos. Porém, outros dois fatores merecem destaque. O primeiro foi a conquista de campos importantes no leilão da Cessão Onerosa. A Companhia se coloca como a maior produtora de petróleo do Brasil, sendo responsável por cerca de 75% na produção. Com a aquisição do campo de Búzios, no qual já possui tecnologia e estrutura para exploração, a expectativa é de um aumento significativo na produção nos próximos anos e consequentemente crescimento na receita. Além disso, alguns resultados operacionais e outros indicadores se mostram atrativos e justificam a nossa posição em Petrobras. A Companhia tem produzido mais e com custos menores. Como exemplo, a diminuição do custo de extração por barril no pré-sal, que implica na maior eficiência e tem impacto direto nas margens da Empresa, e a geração de caixa livre superior aos pares internacionais, conseguindo capacidade de investir mais no seu negócio principal de exploração e produção.

Número sobre a empresa

Todos os números estão em milhares
Valor
  • Quanto a empresa vale no mercado?
    Preço da Ação
    Número de Ações
    Valor total $479.6B Preço da empresa no mercado de ações
  • Qual o valor do patrimônio líquido da empresa?
    $545.99Ativo total
    892.6MPassivo total
    Valor patrimonial R$ XX,X
  • Qual o valor do patrimônio líquido da empresa?
    $545.99Preço da Ação
    892.6MPatrimônio por Ação
    A empresa vale 50% do seu valor patrimonial
Lucro
  • Quanto a empresa lucra?
    $225.2BReceita líquida
    $95.5BGastos
    Lucro anual $129.7B
    $129.7BLucro
    892.6MNúmero de Ações
    Lucro por Ação $145.30
  • Quanto o lucro representa do preço da Ação?
    $545.99Preço da Ação
    $145.30Lucro por Ação
    A empresa vale 5x seu lucro anual
Dividendos
  • Quanto a empresa distribui para os acionistas?
    $545.99Dividendos pagos
    $545.99Número de Ações
    A empresa distribui R$ 2,20 de dididendos para os acionistas
  • Quanto isso representa do preço da ação?
    $545.99Preço da Ação
    892.6MDividendos por Ação
    A ação distribuiu 4% do seu valor como dividendos em 1 ano
Correlação
  • Quão sensível a ação é à oscilações do Índice Bovespa?
    Beta: 0,5
    Abaixo de 0,7: Pouco sensível
    Entre 0,7 e 1,5: Sensível
    Acima de 1,5: Muito sensível