Tendências

Curto prazo

1 a 5 dias

Médio prazo

5 a 90 dias

Análise técnica

Longo prazo

3 meses a 3 anos

Análise fundamentalista

Análise técnica

11/10/2019 Solicitar análise

No médio prazo, a tendência para os preços da Cyrela (CYRE3) é de lateralização, já que não há fatores suficientes para se configurar uma tendência de alta ou de baixa neste momento. Pelo fato dos preços não se encontrarem próximos nem de zonas de pressão compradora (suportes) nem de predominância vendedora (resistências), a tendência de curto prazo para a cotação é neutra. Neste contexto, não vemos oportunidades interessantes de compra nem de venda do ativo no momento. Caso os preços venham a subir, existe uma chance razoável de que eles voltem a cair após se aproximar do patamar de resistência em 26,35 representada pela linha vermelha no gráfico. Isso porque na proximidade deste patamar existem muitos investidores interessados em desfazer de seus ativos, o que poderá acarretar o aumento da oferta frente a demanda pelos papéis. Ao mesmo tempo, caso os preços consigam ultrapassar essa resistência com força e convicção (fechamento próximo da máxima e volume acima da média), haverá uma enorme probabilidade de continuação das altas e de retomada da tendência de alta de médio prazo para a Cyrela (CYRE3). Em um cenário de queda para os preços, um ponto de possível interrupção das quedas ficaria na região de suporte em 21,70 representado pela linha verde no gráfico, onde o aumento da demanda pelos papéis poderia ocasionar a retomada das altas da CYRE3.

2ª Resistência
R$
1ª Resistência
R$ 26,35
1º Suporte
R$ 21,70
2º Suporte
R$ 318,75

Avaliar compras

Possíveis oportunidades de compra para as ações da Cyrela poderão ocorrer caso os preços da ação se aproximem da região de suporte em 21,70 representado pela linha verde no gráfico. Neste patamar, por existirem muitos investidores dispostos a comprar a ação conforme observado no passado, existe boa chance de que os preços parem de cair e retomem as altas. Outro cenário interessante para compras, ocorrerá caso os preços superem a região de resistência em 26,35 com um candle de força e volume financeiro acima da média diária, situação em que seria extremamente provável que os preços continuassem subindo, iniciando uma nova tendência de alta de médio prazo.

Avaliar vendas

As pessoas que têm ações da Cyrela em carteira visando o curto prazo, deverão avaliar vender ações da empresa na proximidade da resistência em 26,35, já que neste patamar a pressão vendedora deve voltar a se tornar predominante, aumentando a oferta de papéis em relação à demanda e portanto a chance de que ocorra alguma queda para os preços. Outro cenário no qual seria recomendado que se avaliasse a venda das ações, seria no desrespeito do suporte em 21,70, que caso venha aconteça poderia recolocar a ação em tendência de baixa no médio prazo.

Análise fundamentalista

Sobre

A Cyrela ocupa uma posição entre as maiores incorporadoras do País, com atuação no segmento de alta renda e luxo. Com mais de 50 anos de existência, atua em todas a etapas do negócio, seja de forma independente ou através de parcerias na incorporação, construção, venda e prestação de serviços. A Companhia controla ainda a Cyrela Urbanismo, com foco em projetos completos para classe média, a Living, que atua no segmento super econômico e a Vivaz que atua em parceria com o Programa Minha Casa Minha Vida. Atualmente, a Empresa está presente em 16 estados brasileiros e no Distrito Federal.

Pontos positivos

  • Diminuição da dívida líquida. Crescimento dos lançamentos e das vendas contratadas. Foco nos segmentos de alto e médio padrão, que não são tão dependentes das condições de financiamento. Aumento da participação da Cyrela no VGV lançado e nas vendas contratadas.

Pontos negativos

  • Incerteza sobre a continuidade do programa Minha Casa, Minha Vida. Concentração dos lançamentos no estado de São Paulo. ROE em patamares baixos.

Visão dos Analistas

<b> Visão da Toro sobre a Companhia: <font color="grey">Neutra</font><b> O setor de construção civil é bastante cíclico, sendo um dos primeiros a ser afetado por uma crise econômica e um dos últimos a se recuperar. Apesar de ter sofrido bastante com a crise que atingiu o Brasil, as perspectivas do setor são positivas, como indicado pelo Índice de Confiança da Construção (ICST), elaborado pela FGV. Dessa forma, algumas melhoras já podem ser visualizadas nos resultados da Cyrela. Dentre elas, observa-se o crescimento do número de lançamentos, que trouxe consigo a elevação do valor geral de vendas (VGV). Portanto, a Empresa espera um aumento da demanda ao longo do tempo, ainda que os estoques apresentem dificuldade em diminuir. Além disso, as vendas totais contratadas também mostram um movimento crescente. Tratando mais especificamente dos resultados, percebe-se que a Cyrela retomou a entrega de lucro líquido, após uma sequência de prejuízos. Porém, as margens e em especial o ROE continuam contraídos. De toda forma, a Empresa vem conseguindo gerar caixa e diminuir a sua dívida líquida, o que é positivo. A Cyrela foca, principalmente, nos segmentos de médio e alto padrões. Contudo, uma parcela não desprezível das vendas corresponde a imóveis elegíveis ao Minha Casa, Minha Vida (MCMV) nas faixas 2 e 3. Em um cenário onde a continuidade do Programa nas atuais condições ainda é incerta, possíveis cortes podem retardar as vendas deste segmento e aumentar o número de distratos. Enquanto isso, a dificuldade de crescimento da economia brasileira faz com que as vendas dos segmentos mais altos não cresça de maneira ainda mais rápida. <b> Visão da Toro sobre o Resultado do 2T19: <font color="grey">Neutra</font><b> No 2T19 a Cyrela registrou receita líquida de R$937 milhões, o que corresponde a um aumento de 46,5% ao 2T18. Enquanto isso, os custos das vendas e serviços realizados passaram de R$468 milhões no 2T18 para R$644 milhões no 2T19 (alta de 37,5%). Dessa forma, a margem bruta aumentou 4,5 p.p. (26,8% no 2T18 versus 31,3% no 2T19). Tanto o crescimento da receita quanto dos custos podem ser explicados pelo maior número de lançamentos no período e pela melhor performance de venda dos estoques. Por sua vez, o lucro líquido apurado pela Cyrela foi de R$114 milhões, revertendo o prejuízo do 2T18, a margem líquida foi de 12,2% e o ROE ficou em 2,9%. No 2T18 a Empresa lançou 12 empreendimentos, ao passo que no 2T19 ela lançou 21. Assim, o VGV cresceu 112,6%, passando de R$981 milhões para R$2,1 bilhões. O destaque fica para os segmentos de alto e médio padrão que cresceram, respectivamente, 252% e 169%. Já as vendas contratadas avançaram 80,7%, passando de R$1,1 bilhão no 2T18 para R$1,9 bilhão no 2T19. As vendas sobre ofertas (VSO, mensurada pela razão entre as vendas e a soma das vendas com a oferta), vem em uma crescente, o passou de 37,9% no 2T18 para 52,7% no 2T19. Finalmente, a dívida líquida caiu 43%, passando de R$831 milhões no 2T18 para R$474 milhões no 2T19. Essa queda se deu em função da diminuição da dívida bruta, uma vez que as disponibilidades ficaram, praticamente, inalteradas. Consequentemente, a razão entre a dívida líquida e o patrimônio líquido passou de 14,4% para 8,3%. A geração de caixa no 2T19 foi 8,0% em comparação ao 2T18 (R$181 milhões versus R$196 milhões).

Número sobre a empresa

Todos os números estão em milhares
Valor
  • Quanto a empresa vale no mercado?
    Preço da Ação
    Número de Ações
    Valor total $479.6B Preço da empresa no mercado de ações
  • Qual o valor do patrimônio líquido da empresa?
    $545.99Ativo total
    892.6MPassivo total
    Valor patrimonial R$ XX,X
  • Qual o valor do patrimônio líquido da empresa?
    $545.99Preço da Ação
    892.6MPatrimônio por Ação
    A empresa vale 50% do seu valor patrimonial
Lucro
  • Quanto a empresa lucra?
    $225.2BReceita líquida
    $95.5BGastos
    Lucro anual $129.7B
    $129.7BLucro
    892.6MNúmero de Ações
    Lucro por Ação $145.30
  • Quanto o lucro representa do preço da Ação?
    $545.99Preço da Ação
    $145.30Lucro por Ação
    A empresa vale 5x seu lucro anual
Dividendos
  • Quanto a empresa distribui para os acionistas?
    $545.99Dividendos pagos
    $545.99Número de Ações
    A empresa distribui R$ 2,20 de dididendos para os acionistas
  • Quanto isso representa do preço da ação?
    $545.99Preço da Ação
    892.6MDividendos por Ação
    A ação distribuiu 4% do seu valor como dividendos em 1 ano
Correlação
  • Quão sensível a ação é à oscilações do Índice Bovespa?
    Beta: 0,5
    Abaixo de 0,7: Pouco sensível
    Entre 0,7 e 1,5: Sensível
    Acima de 1,5: Muito sensível