Tendências

Curto prazo

1 a 5 dias

Médio prazo

5 a 90 dias

Análise técnica

Longo prazo

3 meses a 3 anos

Análise fundamentalista

Análise técnica

30/09/2016 Solicitar análise

Para a PETROBRAS PN, a perspectiva para os preços permanece de alta no médio prazo (de 5 dias a 3 meses), conforme vem sendo apontado pela nossa Equipe nas últimas análises. Cenário que pode facilmente ser observado pelas médias móveis apontando para cima e pela formação de topos e fundos cada vez em patamares mais altos. Pelo fato dos preços não se encontrarem próximos nem de zonas de pressão compradora (suportes) nem de predominância vendedora (resistências), a tendência de curto prazo para a cotação da ação é neutra. Neste contexto, não vemos oportunidades interessantes de compra nem de venda da ação no momento. Caso os preços venham a subir, existe uma chance razoável de que eles voltem a cair após se aproximar do patamar de resistência em 14,20 representada pela linha vermelha no gráfico. Isso porque na proximidade deste patamar existem muitos investidores interessados em desfazer de suas ações, o que poderá acarretar o aumento da oferta frente a demanda pelos papéis da empresa. Ao mesmo tempo, caso os preços consigam ultrapassar essa resistência com força e convicção (fechamento próximo da máxima e volume acima da média), haverá uma enorme probabilidade de continuação das altas e manutenção da tendência de alta de médio prazo para a PETROBRAS PN (PETR4). Em um cenário de queda para os preços, um ponto de possível interrupção das quedas ficaria na região de suporte em 13,00, representado pela linha verde no gráfico, onde o aumento da demanda pelos papéis da empresa poderia ocasionar a retomada das altas da PETROBRAS PN.

2ª Resistência
R$ 14,80
1ª Resistência
R$ 14,20
1º Suporte
R$ 13,00
2º Suporte
R$ 312,30

Avaliar compras

Possíveis oportunidades de compra para as ações da PETROBRAS PN poderão ocorrer caso os preços da ação se aproximem da região de suporte em 13,00 representado pela linha verde no gráfico. Neste patamar, por existirem muitos investidores dispostos a comprar a ação conforme observado no passado, existe boa chance de que os preços parem de cair e retomem as altas. Outro cenário interessante para compras, ocorrerá caso os preços superem a região de resistência em 14,20 com um candle de força e volume financeiro acima da média diária, situação em que seria extremamente provável que os preços continuassem subindo, dando continuidade à tendência de alta de médio prazo.

Avaliar vendas

As pessoas que tem ações da PETROBRAS PN em carteira visando o curto prazo, deverão avaliar vender ações da empresa na proximidade da resistência em 14,20, já que neste patamar a pressão vendedora deve voltar a se tornar predominante, aumentando a oferta de papéis em relação à demanda e portanto a chance de que ocorra alguma queda para os preços. Outro cenário no qual seria recomendado que se avaliasse a venda das ações, seria no desrespeito do suporte em 13,00, que caso venha aconteça poderá neutralizar a tendência de alta de médio prazo.

Análise fundamentalista

Sobre

A Petrobras é uma petrolífera controlada pelo governo federal brasileiro e que atua como uma empresa integrada de energia nos setores de exploração e produção, refino, comercialização, transporte, petroquímica, distribuição de derivados, gás natural, energia elétrica, gas-química e biocombustíveis. A companhia atualmente está presente em 17 países além do Brasil, produz mais de 2,5 milhões de barris de óleo e quase 2,15 milhões de barris de derivados por dia. A Petrobras tem ainda 7.710 postos, 5 usinas de biodiesel e uma frota de 326 navios que transportam o petróleo extraído de 134 plataformas e refinado em 15 refinarias.

Pontos positivos

  • A queda do dólar decorrente do impeachment contribui para desalavancagem da companhia, que tem grande parte de sua dívida indexada na moeda norte americana O governo Temer pretende conduzir processo de privatização de subsidiárias da Petrobras, o que contribuirá para redução de sua dívida e melhora do seu perfil financeiro Com o impeachment, espera-se menor ingerência nos negócios da companhia o que tende a potencializar seu resultado Empresa detém liderança na extração de petróleo no Brasil, com expertise na exploração em águas profundas e ainda tem 16,57 bilhões de barris em reservas provadas A Petrobras não repassou aos consumidores a queda no preço da gasolina e não pretende fazer isso, o que permite lucratividade adicional da companhia A companhia tem privilégios na exploração das reservas do pré-sal o que amplia seu estoque de petróleo A empresa é integrada verticalmente, controlando atividades de exploração, produção, refino e comercialização do petróleo e de seus derivados

Pontos negativos

  • A continuidade da operação lava jato pode trazer novos desdobramentos para companhia, afetando sua credibilidade e obrigando a troca de executivos A ação movida por acionistas nos EUA que busca indenização por danos causados pela corrupção pode afetar adversamente a companhia O resultado da Petrobras sofre em função da cotação do petróleo em mercados internacionais A redução do crescimento Chinês e o aumento de produção de países da OPEP tem pressionado para baixo a cotação do petróleo

Visão dos Analistas

A Petrobras (PETR4) foi envolvida no maior escândalo de corrupção do país, com desvio de bilhões de reais e os principais executivos presos e respondendo a processos que estão em andamento, investigados pela operação Lava jato. Nesse cenário catastrófico, os principais pontos a serem questionados são a transparência dos números da empresa divulgados em seus resultados trimestrais, ou seja, saber exatamente o que foi fruto de corrupção e os possíveis processos judiciais movidos por investidores contra a Petrobras nos EUA. Outro ponto importante é conhecer o quanto isso pode impactar nos preços do ativo no médio prazo e se a interferência do governo na gestão da empresa continuará no novo governo, intervindo nas politicas de preços dos principais produtos (gasolina e diesel) gerando ineficiência e prejuízo para empresa. Até o momento, entendemos que não há indícios de que esse cenário ocorra. A companhia hoje acumula uma dívida financeira próxima a 398 Bilhões, sendo que 70% esta atrelada em dólar, mesmo com a desvalorização da moeda norte americana nos últimos dois meses e a valorização do preço do barril de petróleo, as suas dívidas ainda são extremamente significativas. Além disso, o custo de rolagem da dívida de curto prazo é maior diante da perda de classificação de grau de investimento (Investment grade), obrigando a empresa a rever novamente seu plano de investimentos (CAPEX), a reduzir custos/despesas e a discutir a execução do plano de alienação de alguns dos seus principais ativos (Bio combustível, Petroquímica, Distribuição, Gás, Refino e Energia). Do ponto de vista financeiro, o resultado do 2T16 mostrou um lucro líquido de 370 milhões, frente ao prejuízo de 1,2Bi divulgado no 1T16, apesar de reverter cenário de prejuízo, o lucro veio abaixo das expectativas. O fraco desempenho foi justificado pela a menor demanda do mercado interno, pelo atual momento de crise, provocando a queda nas vendas, aumento das despesas financeiras, e gastos com ociosidade de equipamentos. Do ponto de vista operacional, constatamos a boa produtividade dos poços no pré- sal com nível de extração acima da média, porém o nível de preço atual do petróleo no mercado internacional deixa a margem para novos investimentos no pré sal bem apertada. A grande parte de pausa programada de produção para manutenção já ocorreu no 1S16, deixando o 2S16 com uma melhor previsão de produção. Mesmo diante do ambiente de riscos enfrentando pela empresa, entendemos que a pressão sofrida pelas suas ações nos últimos anos foi o suficiente para deixá-la atrativa. Somando a esse cenário, a perspectiva de retomada do crescimento no governo Temer e a mudança esperada para gestão da companhia (mais profissional e com redução da alavancagem) entendemos que há espaço para valorização das ações da empresa acima do mercado. Assim, após termos mantido o papel em tendência de baixa por dois anos, período no qual as ações caíram mais de 30%, alteramos a tendência do ativo para alta.

Número sobre a empresa

Todos os números estão em milhares
Valor
  • Quanto a empresa vale no mercado?
    Preço da Ação
    Número de Ações
    Valor total $479.6B Preço da empresa no mercado de ações
  • Qual o valor do patrimônio líquido da empresa?
    $545.99Ativo total
    892.6MPassivo total
    Valor patrimonial R$ XX,X
  • Qual o valor do patrimônio líquido da empresa?
    $545.99Preço da Ação
    892.6MPatrimônio por Ação
    A empresa vale 50% do seu valor patrimonial
Lucro
  • Quanto a empresa lucra?
    $225.2BReceita líquida
    $95.5BGastos
    Lucro anual $129.7B
    $129.7BLucro
    892.6MNúmero de Ações
    Lucro por Ação $145.30
  • Quanto o lucro representa do preço da Ação?
    $545.99Preço da Ação
    $145.30Lucro por Ação
    A empresa vale 5x seu lucro anual
Dividendos
  • Quanto a empresa distribui para os acionistas?
    $545.99Dividendos pagos
    $545.99Número de Ações
    A empresa distribui R$ 2,20 de dididendos para os acionistas
  • Quanto isso representa do preço da ação?
    $545.99Preço da Ação
    892.6MDividendos por Ação
    A ação distribuiu 4% do seu valor como dividendos em 1 ano
Correlação
  • Quão sensível a ação é à oscilações do Índice Bovespa?
    Beta: 0,5
    Abaixo de 0,7: Pouco sensível
    Entre 0,7 e 1,5: Sensível
    Acima de 1,5: Muito sensível